11 anos da ALEFI

Alefi comemora 11 anos com festa e lançamento de 6 livros

Neste mês, a Academia de Letras de Foz do Iguaçu comemora 11 anos. Para marcar a data, será promovida uma festa em comemoração ao dia de fundação da entidade, 13 de junho. Em paralelo, na mesma noite, ainda haverá o lançamento de 6 livros, todos de escritores da cidade. Aos interessados em prestigiar o evento, este será realizado no dia 13 de junho, às 19h30, na sede da Alefi.

Lançamento de livros

Raul Gonzales lançará o livro Frases e Pensamentos do Raul.
Mapê Carneiro é a autora do livro de poesias Raias da Alma.
Também na linha de poemas, Marisete Zanon lançará o livro ConfessionariuM.
Lhaisa Andria, presidente da Alefi, apresentará o Almakia II – Além dos Segredos, do gênero literatura fantástica.
Luiz Henrique lançará seu livro O Amor Remove Caninos e Outras Histórias.
Por fim, Nilton Bobato lançará o romance A sorte não sorriu para César Rondicatto.

Captura de Tela 2014-06-03 às 10.57.11Serviço
Festa em comemoração aos 11 anos da Alefi
Local: nova sede da Alefi
Horário: 19h30
Endereço: Rua Minas Gerais (Esquina com a Rui Barbosa), 333 – Vila Maracanã

Confirme sua presença no evento!

——

Nova Sede

Depois de anos de trabalho itinerante, finalmente a ALEFI vai poder contar com uma sede com estrutura para a realização de suas atividades. Em parceria com mais duas entidades, a ACAPI – Associação Cultural dos Artistas Plásticos de Foz do Iguaçu – e a Associação da Companhia Teatro Amadeus, a cidade agora poderá contar com um novo local para oficinas culturais, apresentações teatrais e exposições e encontros literários. Ainda, finalmente os escritores locais poderão contar com uma biblioteca permanente, repleta de obras de autores locais, regionais e nacionais. O espaço ainda está em construção para que as atividades possam ser realizadas, mas logo poderá anunciar a sua programação cultural!

 

Nova Diretoria

O dia do aniversário da ALEFI também é o momento de renovação na composição da sua diretoria. Para o novo biênio, Alexandre Souza, escritor e artista plástico, assumirá a presidência, e Lhaisa Andria assumirá como vice. A nova composição diretora terá como missão continuar com o trabalho realizado pelo Ponto de Cultura Uma Cidade Literária bem como iniciar a nova fase da entidade, atuando agora com uma sede estruturada com para suas atividades culturais.

 

Confira mais informações sobre algumas das obras lançadas:

Almakia II – Além dos Segredos

Sinopse:
Após perderem uma importante aliada e serem abandonados pelo seu líder, os Dragões de Almakia perdem também seus títulos e enfrentam a realidade de não serem mais bem-vindos no Domínio onde nasceram. Sem escolha, eles ajudam Garo-lin na missão de proteger os vilashis e continuar o trabalho começado por Kandara. Indo além dos Segredos, eles encontrarão muito mais do que amigos e inimigos. Nessa jornada, passado e presente precisam se unir para que os Dragões possam novamente ditar o futuro de Almakia.

Booktrailer

Sobre a obra:

A perda dos títulos dos Dragões foi um golpe inesperado, tanto para Almakia quanto para os vilashis, que receberam a culpa pelo acontecido. Porém, ao contrário do que os almakins pensam, os herdeiros das Grandes Famílias não dependem de altos patamares na Sociedade Almaki para serem o que realmente são. Assim, com o apoio dos que para ela continuam sendo os verdadeiros Dragões, Garo-lin passa a proteger os seus contra a ira dos poderosos do Domínio.

Enquanto isso, em Kodo, uma recompensa é oferecia ao submundo do porto para quem capturar uma fugitiva e um ladrão quer tentar a sorte em Almakia. Quando essas duas situações se encontram, é dado o início para que todos os pedaços do que fora quebrado se reúnam, para que uma luz seja descoberta e para que que está escondido além dos Segredos seja revelado.

Extras:

O livro foi lançando nacionalmente da III Odisseia de Literatura Fantástica, em Porto Alegre, RS, no dia 12 de abril.

A autora prevê ainda mais 2 livros para encerrar o arco dessa história e não descarta a possibilidade de outras histórias que usem o mesmo cenário fantástico criado por ela.

Mais informações no site: http://almakia.com.br/

E novidades na fanpage: https://www.facebook.com/Almakia

 A autora:

Catarinense de certidão e paranaense com orgulho, Lhaisa Andria nasceu em Xanxerê e cresceu em Foz do Iguaçu. Desde cedo se encantando com mundos fantásticos, não demorou em descobrir as fanfics e aprimorar suas formas de escrever nesse universo de possibilidades. Junto com amigas durante a escola, criou o grupo de escritoras LAP, ativo há mais de 10 anos, onde produz textos e desenhos relacionados aos seus interesses. Licenciada em Letras, atualmente é redatora da Trafor Agência de Comunicação e faz parte de ALEFI (Academia de Letras de Foz do Iguaçu).

 A Sorte não sorriu para César Rondicatto

O autor escolheu a cidade para o cenário do seu primeiro romance, onde as histórias dos personagens se entrelaçam em uma narrativa contemporânea e surpreendente.

O escritor, Nilton Bobato, volta à cena literária paranaense. O autor lança no próximo dia 21 as 19h30, em Foz do Iguaçu, na sede da Aliança Francesa, o primeiro romance ” A Sorte Não Sorriu para César Rondicatto”. O sétimo livro do escritor tem como pano de fundo a Tríplice Fronteira e uma narrativa contemporânea.

O livro é considerado um desafio para o autor. ” A Sorte Não Sorriu para César Rondicatto” foi escrito em passos lentos, como pequenos poemas e contos, especialidades de Nilton Bobato. Elaborado em 2007, o romance passou por três versões antes de ser lançado pela editora Redes.

A Sorte Não Sorriu para César Rondicatto é fruto de uma teimosia. Venderam-me a ideia de que era impossível escrever um romance aos pedaços. Essa tese me impedia, supostamente, de escrever. Resolvi desafiá-la já que não tinha tempo para escrevê-lo numa “tacada só”, explica.

Apresentação

A multicultural Foz do Iguaçu, na fronteira com Paraguai e Argentina, é o local que Nilton Bobato escolheu para cenário deste romance. As histórias dos personagens se encontram, cada com seus dramas e escolhas, definindo o destino deles até um julgamento.A narrativa em primeira pessoa, com quatro narradores e os fatos ocorridos com três amigos e um prisioneiro constroem a estrutura de um enredo que envolve os dramas pessoais de um autor que procura um tema para um livro, dois amigos e o julgamento de um prisioneiro acusado de matar um traficante.
“É uma obra literária, com as angústias de cada personagem, os dramas da vida contemporânea, mas é ficção, que poderia ser real”, diz Bobato, salientando que não mistura militância política com literatura. “O que procuro fazer na literatura é literatura, e gostaria que a obra fosse julgada assim”.

Capa

Mantendo uma tradição promovida pelo autor, a capa do livro homenageia um artista plástico local. Os seus livros anteriores também homenagearam artistas locais. Desta vez a escolhida é uma obra da artista plástica e poeta iguaçuense, Ana Rita Dotto. Com o título Urbanidade, a obra integra uma série da artista pintada em 2001 e foi escolhida por representar as características da obra literária]; uma aventura urbana.

Biografia

Nilton Bobato reside em Foz do Iguaçu desde 1980.  É professor de Língua Portuguesa, mas está licenciado para exercer o segundo mandato de vereador pelo PC do B. Bobato também integra o Conselho Estadual de Cultura e é voz presente no debate sobre a literatura no Paraná e no Brasil, já que representou a literatura no Conselho Nacional de Política Cultural até 2012. Nilton Bobato é membro da Academia de Letras de Foz do Iguaçu – ALEFI e autor de Risos da Fronteira (2003), Prato Feito (2005), Prosa de Sacada (2005), Sobremesa (2008), Um Brinde a Três Amigos (2010) e Prosa de Estrada (2011).

Rais da Alma

Parte do Prefácio:

Escolher o nome de um filho que vai nascer, que responsabilidade! O título de um livro também… É que escrever livros é como gerar filhos! “Raias da Alma” é uma bela designação da obra escrita por Maria da Penha Beiriz D’Azevedo Carneiro.

São uma centena e meia de poemas, versos brancos e rimados, belos sonetos, citações oportunas, linguagem apurada, reflexão filosóficas, mas em cada linha percebe-se a grande sensibilidade da autora. Mapê Carneiro, como parece que prefere como nome artístico, no seus raciocínios revela, como no caso dos dedos do gigante, a grandeza da alma, a longa experiência da vida e acendrado amor ao conhecimento.

Rubens Nogueira.

Mapê Carneiro (Maria da Penha Beiriz D’Azevedo Carneiro), nasceu em João Pessoa em 03/08/1943 e começou a escrever quando ainda era adolescente.  Estudou Geografia na Universidade Federal da Paraíba. Casada com o Administrador Antonio Carlos carneiro, tem 3 filhos e 6 netos. Residiu em diversas cidades brasileiras, antes de se radicar em Foz do Iguaçu, procedente do Rio de Janeiro. Dotada de sensibilidade às letras, uma herança de sua tia poetisa e professora, Anayade Beiriz, intelectual vanguardista paraibana, dos anos 20, Mapê participou de vários eventos culturais e oficinas literárias atuando, também, como revisora de textos, compositora de peças teatrais e músicas gospel. Como integrante da Academia de Letras de Foz do Iguaçu, teve participação em duas antologias e vem aprofundando seus conhecimentos e vivencias na busca contínua do estético e da inovação.

Anúncios

Um pensamento sobre “11 anos da ALEFI

  1. Pingback: Almakia II – Lançamento em Foz do Iguaçu | Almakia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s